Documentário Ilha das Flores mostra pessoas que se alimentam dos restos de alimentos servidos aos porcos

Um tomate é plantado, colhido, transportado e vendido num supermercado, mas apodrece e acaba no lixo. Acaba? Não. ILHA DAS FLORES segue-o até seu verdadeiro final, entre animais, lixo, mulheres e crianças. E então fica clara a diferença que existe entre tomates, porcos e seres humanos.

Parte 1

Parte 2

Direção: Jorge Furtado

Produção Executiva: Monica Schmiedt, Giba Assis Brasil e Nora Goulart
Roteiro: Jorge Furtado
Direção de Fotografia: Roberto Henkin e Sérgio Amon
Direção de Arte: Fiapo Barth
Música: Geraldo Flach
Direção de Produção: Nora Goulart
Montagem: Giba Assis Brasil
Assistente de Direção: Ana Luiza Azevedo

Uma Produção da Casa de Cinema PoA

Elenco Principal:
Paulo José (Narração)
Ciça Reckziegel (Dona Anete)

Prêmios

17º Festival do Cinema Brasileiro, Gramado, 1989:
Melhor filme de curta metragem (júri oficial, júri popular e prêmio da crítica), Melhor roteiro, Melhor montagem e mais 4 prêmios regionais (Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Roteiro e Melhor Montagem).

40º International Filmfestival, Berlim, Alemanha, 1990:
Urso de Prata para curta metragem.

Prêmio Air France, Rio de Janeiro, 1990:
Melhor curta metragem brasileiro.

Prêmio Margarida de Prata (CNBB), Brasília, 1990:
Melhor curta-metragem.

3º Festival Internacional do Curta-metragem, Clermont-Ferrand, França, 1991:
Prêmio Especial do Júri, Melhor Filme (Júri Popular).

American Film and Video Festival, New York, 1991:
Blue Ribbon Award.

7º No-budget Kurzfilmfestival, Hamburgo, Alemanha, 1991:
Melhor Filme.

Festival International du Film de Region, Saint Paul, França, 1993:
Melhor Filme.

Exibido na mostra “Os 10 Melhores curtas brasileiros da década de 80″, no Cineclube Estação Botafogo, Rio de Janeiro, 1990.

10 respostas para Documentário Ilha das Flores mostra pessoas que se alimentam dos restos de alimentos servidos aos porcos

  1. jardel disse:

    então
    é pena que trata-se de um curta metragem. Este tipo de cinema deveria sedr passado nos grandes circuitos nos shoppings da vida. Infelizmente esta nossa classe media tá cada vez mais preconceituosa e decadente.

  2. Bernadete Oliveira disse:

    Que pena que não podemos colocar este filme em um telão em algumas das mais importantes praças para que todos possam ver a triste realidade a que se submete o ser humano no Brasil!
    Fica dificil acreditar na vida, no nosso governo, até emso em Deus qdo presenciamos este tipo de ralidade.
    Espero que mais pessoas divulgeum este clip, eu irei divulgar para toda a minha lista de endereços.

  3. Matias disse:

    E triste como um pais tao rico em producao de comida como o Brasil, o seu proprio povo tenha que chegar ha essas condicoes sub-humanas de sobrevivencia.
    Porem o que mais assusta nao e o fato de pessoas pegarem comida do lixao publico, e sim a indiferenca dos politicos e da sociedade brasileira no geral.
    Quando o povo brasileiro se levantar um dia e protestar radicalmente contra esse crime existencial, ai sim essas pessoas teram um futuro diferente.
    Do que adianta o presidente e os politicos dizerem que o Brasil avancou, que esta se mordenizando e etc, quando ainda existem pessoas=brasileiros que precisam mendigar comida no lixao publico pra nao morrerem de fome, em especial criancas.
    Moro ha 17 anos fora do Brasil, foram 10 anos em Boston-USA…. Mora ha 7 anos na Australia, sou Brasileiro-Australiano, nunca vi nesses paises pessoas em situacoes tais como o povo de ILHAS DAS FLORES…
    Pois nesses paises se o povo fazer isso, os politicos estao fora da vida publica pra sempre, a imprensa, os meios de comunicacao acabaram com a carreira politica dele ou deles..
    Porem o Brasil pode mudar, porem so vai mudar se o povo mudar a maneira de ve e encarar problemas cronicos como esses……

    M/Australiaaaaa

  4. Jéssica Perini da Silva disse:

    Sabe… Eu achei isso horrível, ver que pessoas preferem alimentar os porcos ao dar, comida para os seres humanos que necessitam!

  5. Adriane Boff disse:

    ;bem, na época que foi feito, talvez as pessoas se comovessem com tanta “porquice” política e social, o problema é que hoje em 2008, já superamos o descaso e a omissão, nos tornamos alienados, pior, sabemos e não fazemos, até mesmo com o processo de descarte do próprio lixo, hoje temos a informação mas parece que temos “coisas” mais importantes do que levar um direito constitucional adiante, a diginidade, achamos que o lixo vai pra marte e os miseráveis são veradeiros marcianos. Somos todos culpados e falsos, não comeremos o lixoda ilha das flores, mas com certeza mandaremos mais lixo para os lixões e nem lembraremos daqui algum tempo que estas imagens nos tocaram. Somos todos seres humanos confundidos com os porcos e as crianças, nos achando mais iguais que os outros, como na revolução dos bichos.

  6. rayanna disse:

    eu adorei essa pesquise eu até fiz um trabalho sobre ele valeu

  7. ROBERTA disse:

    Sou estudante de nutrição, e faço estágio em restaurante , e triste saber que tudo que foi produzido e que sobrou e jogado fora. E triste saber que nossos irmãos estão comendo isto, somos mais que porcos, não temos consideração nenhuma consigo com nos mesmo.

  8. Jessica. disse:

    Estou fazendo um trabalho sobre isso. Acho que porcos somos nós que não pensamos antes de fazer. Ou seja, pra que nos serve um tele insefalo altamente desenvolvido se nao o usamos?

  9. ELAINE disse:

    eu odiei porque ,da comida por porco e depois destribii para as pessoas eu acho um horror porque eles nao sao cachorro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: