Denunciei irregularidades da Vai-vai e sou acusado de racismo pelo presidente da escola de samba

Até que ponto esse “objetivo cultural” estará acima das leis? E o que mais me preocupa: acima de quantas leis ele estará?

Amigos leitores, hoje escrevo por ter me tornado uma pseudocelebridade e um possível candidato ao IML. Ao abrir o jornal O Estado de São Paulo de 09/11/2007, percebo que minha luta pelo cumprimento das leis está tomando as proporções devidas. O Jornal da Tarde publicou a mesma matéria, porém mais completa. O Portal da Oi também publicou na íntegra, leia aqui.

Ao contrário do que se alardeia, não estou em uma cruzada contra as culturas populares, o samba, as etnias, ou sei lá o que mais quiserem me acusar. O que quero é que cessem os ensaios ao ar livre, que próximos ao Carnaval, chegam a ser três na mesma semana. Sugiro que os ensaios sejam realizados no sambódromo até que a escola construa um galpão com estrutura para realizar seus “eventos”.

Sou ameaçado categoricamente por uma acusação de racismo e crime de preconceito por ter feito um videodenúncia (você também pode ver clicando aqui, aqui ou aqui) com quase todas as irregularidades que a “escola” de samba Vai-vai, cujo porta-voz é seu presidente Tobias da Vai-Vai, incorre repetidamente todos os domingos em via pública.

Se algum advogado tiver interesse em me defender no caso, por favor me mande um e-mail.

O que ninguém até agora perguntou é porque o vídeo foi editado daquela forma, mas eu explico mesmo assim. Depois de ouvir o nome de um assessor da prefeitura por meio dos alto-falantes da Vai-vai, elogiando sua presença e seu apoio, percebi que o mesmo poderia estar incorrendo em crime de prevaricação, afinal ele era testemunha ocular daquilo que eu tentava inocentemente avisar às autoridades.

Enviei um e-mail pedindo mais explicações e descobri algo que me deixou perplexo: este mesmo assessor se dizia conselheiro da escola e era quem autorizava os eventos em nome da Prefeitura Municipal de São Paulo. Recebi um e-mail da Comunicação da prefeitura negando todas as denúncias, afirmando que um agente vistor teria ido ao local e eu estava equivocado. O vídeo deve ter sido produzido pelo George Lucas ou pelo Steven Spielberg. Imagina se eu estivesse certo?A partir deste momento, como o Bope, não me corrompi nem me omiti. Resolvi entrar na guerra, ao contrário do que algumas autoridades o fizeram! Até onde a prefeitura simplesmente não respondia meus e-mails ou negava o fato, tudo bem, mas, quando o assessor, que não cito o nome para não lhe dar cartaz, apoiou os eventos in loco, isso foi demais.

Juntamos alguns vizinhos e fizemos um vídeo que contrapunha todas as negativas da prefeitura. Enviei e-mails com a descrição dos fatos e o vídeo para o Gilberto Kassab – prefeito, o Andrea Matarazzo – ex-subprefeito da Sé e secretário das subprefeituras (sempre muito solícito), o Major Moacir Rosado – ex-comandante do PSIU e alguns vereadores.

Não sei se há relação, mas o assessor que autorizava os eventos foi exonerado e ocorreram mudanças na direção do PSIU. Tenho que admitir que, antes de sair, o Major Moacir Rosado pediu a medição do barulho no local — hoje ele está na secretaria de esportes, segundo e-mail que me enviou.

Semana passada um amigo de batalha, recebeu uma ligação de um famoso integrante da bateria da escola, que se dizia funcionário público de carreira da Secretaria de Participação, querendo costurar um acordo e, de certa forma, tentando intimidá-lo. Vou estudar o caso para saber em que vou denunciá-lo…

Já fui ameaçado por telefone algumas vezes por pessoas que se dizem integrantes da “escola” de samba (pelo que sei escola é para ensinar algo, ou promover a cultura como seus membros gostam de propagar), cheguei inclusive a fazer um boletim de ocorrência para registrar o fato. Isso pode ter salvado minha vida, pelo menos por algum tempo, pois, em razão deste boletim o presidente da escola foi chamado a prestar esclarecimentos sobre o inquérito, é coincidentemente as ameaças cessaram após este fato.

Quando reclamo meus direitos, o faço como cidadão paulistano, não como publicitário, enquanto sou jogado às massas por um presidente de uma escola de samba que usa a paixão popular para ganhar força numa guerra contra as leis que imperam e governam essa sociedade. É um caso típico de Davi contra Golias.

Agora vejo, novamente, minha vida ser ameaçada por acusações infundadas e irresponsáveis feitas por essa pessoa que parece ter se autoproclamado o defensor dos ícones afro-brasileiros.

Devo deixar claro que, por ser uma pessoa pública, presidente de uma agremiação, líder de massa, essas acusações soam como incentivo à violência e à intolerância, ficando claro que o objetivo do acusador é incitar as pessoas contra mim para tirar o foco das irregularidades que denunciei.

Também me pergunto que autoridade tem o sr. Tobias para poder dizer o que é um ícone afro-brasileiro. Pelo que sei, ninguém se desenvolve sendo um interpretador de ícones com especialização em cultura afro-brasileira, ainda mais em um País com tamanha diversidade cultural e étnica.

Em nenhum momento a instituição nega as irregularidades contidas no vídeo em questão, apenas alardeia para a trilha sonora escolhida aleatoriamente em caráter estritamente ilustrativo. Afirmo que em nenhum momento insinuo que os integrantes da escola são bandidos, ladrões ou qualquer outra tipificação criminosa.

A nossa luta, minha e a da maioria da população local, é para que a “escola” entenda que o bairro se desenvolveu e os “ensaios” não podem mais acontecer sem restrições com a concordância dos moradores.

Com laudo oficial do PSIU de 84 decibéis e um vídeo explícito, não é possível que o Ministério Público não tome medidas cabíveis. Isso sem falar na lei de zoneamento da cidade, que não permite que sejam feitos eventos com mais de 500 pessoas no local.

Sou um dos poucos a enfrentar a agremiação me expondo dessa forma por um único motivo: medo. Os vizinhos têm profundo pavor de se mostrar contrários à bagunça, afinal ninguém é contrário à Vai-vai, apenas ao resultado que ela produz.

São diversas ameaças que deveriam ser encaradas como cerceamento da liberdade de expressão, mas, ao invés disso, sou “acusado” quando deveria ser parabenizado pela coragem. Peraí, tenho um e-mail vindo do próprio Tobias que diz apreciar minha “coragem”… O que será que ele quis dizer com isso? Realmente não entendo esse cara, ora elogia, ora me discrimina!

A prefeitura de São Paulo já tentou ceder outras áreas para que a escola não incomodasse aos vizinhos, porém a agremiação declinou das propostas, alegando que o lugar dela é na Bela Vista. A justificativa mais freqüente para que os abusos continuem é que a escola está no bairro há 77 anos e, por isso, moradores mais jovens deveriam se mudar. Daí vem algumas questões:

1. A escola, o samba, a cultura, os equipamentos sonoros e os vizinhos são os mesmos há 77 anos?

2. Será que há cobrança de ingresso em via pública há 77 anos? Olho nisso, MP!

3. Mesmo sendo uma das escolas que se orgulha de ser tradicional e, segundo o Chico Pinheiro, gasta mais de R$ 1.000.000,00 por carnaval, não foi possível se capitalizar para construir uma quadra?

4. Se eu tiver 77 anos, posso fazer o que quiser, infringindo leis e abusando da paciência dos outros, ou basta eu ser mais velho que a pessoa para poder desfrutar desse benefício?

5. Existe alguma lei que permita a instituições, empresas ou pessoas com mais de 70 anos estarem em desacordo com a lei de zoneamento?

Para aqueles que não conhecem a região, os chamados “ensaios” nada mais são do que festas em via pública com cobrança de ingresso (disfarçada, é claro), venda de alimentos e bebidas sem licença, música ao ar livre com uso de equipamentos sonoros que produzem ruídos acima de 80 decibéis (quando o limite noturno do PSIU é de apenas 55 e a OMS afirma que 90 produzem danos irreversíveis para saúde) e cerceamento do direito de ir e vir de moradores, tudo isso com objetivo cultural.

Já fui informado de que o Ministério Público está no caso por meio do promotor Dr. Marcelo Ferreira de Souza Netto, porém temo que o fato de a escola ter amigos influentes possa dificultar as ações da promotoria.

Existe ainda o mito eleitoral de que a Vai-vai elege algum candidato, isso é uma lenda urbana, quem pode confirmar isso é o próprio presidente que não conseguiu ter êxito em seu pleito para vereador. Façamos as contas, na região residem cerca de 12.000 pessoas, a escola tem cerca de 3.000 integrantes, sendo que, segundo a pesquisa publicada no orkut, no máximo 10% reside no bairro, ou seja, 300 pessoas. Percebeu a lógica?

Se, por um acaso, eu parar de escrever, vocês saberão o que aconteceu ao ler meu nome nos jornais, porém dessa vez ele pode estar na sessão dos obituários. Cadê o Capitão Nascimento?????? Depois que recuperar o relógio do Huck, me ajuda aqui!

Veja também:

Blog Flanela Paulista concorda com o vídeo e critica escola

Enquete feita em orkut da Vai-vai apontando apenas 8% de integrantes como moradores das proximidades.

Após 77 anos, Vai-vai se despede do bairro do Bexiga

Vai-vai enfrenta juízes do Carnaval e do Tribunal

Vai-vai protesta contra prefeitura no sambódromo

Vai-vai poderá perder sua quadra no Bexiga

Escola de samba ameaça voltar a ensurdecer seus vizinhos

O blog do Jackson Medeiros também pede paz em solidariedade

58 respostas para Denunciei irregularidades da Vai-vai e sou acusado de racismo pelo presidente da escola de samba

  1. Inacreditável. Sem mais comentários.

  2. […] ensaios de escolas de samba ao lado da sua casa até altas horas. Esse é o problema vivido pelo Marcelo Vitorino e seus […]

  3. Tandai Ayan disse:

    Parabéns por sua iniciativa!
    Não se deixe intimidar.
    As pessoas têm que entender que EDUCAÇÃO faz parte do desenvolvimento de um país. RESPEITO também.
    Força!

  4. Luiz disse:

    Você não está errado em denunciar barulho, no entanto, você praticou seu racismo disfarçado, ao associar as imagens da escola à música “Se gritar, pega ladrão”, uma vez que a maioria dos integrantes é negra e você usou este artifício que só ajuda a criar comentários racistas, além de reforçar o estereótipo de que todos são vagabundos e malfeitores.
    Da próxima vez, procure os meios legais para denunciar supostas “pertubações de sossego alheios”.

  5. André disse:

    Parabéns pela iniciativa, isso demonstra que ainda existem pessoas que sabem quais os valores que devem ser oberservados em uma sociedade, tais como respeito ao próximo e também o respeito às diferenças. Pessoas como o Luiz, do comentário acima, se apegam a fatos e distorcem totalmente o dito ou escrito por outrens, mais uma vez confirmando o que eu acho que esta ocorrendo no Brasil: OS VALORES DA SOCIEDADES ESTÃO INVERTIDOS!!!!

    Ao informar/reclamar para as autoridades competentes, um abuso que está sendo cometido, tais atos são tidos como “absurdos” ou até mesmo “afronta à cultura popular”. Só que devemos lembrar que nem todos temos a mesma cultura, seja ela músical ou qualquer outro tipo de arte. Devemos lembrar que nosso direito começa onde termina o do outro e assim sucessivamente,

    Mais uma vez parabenizo o autor e espero que ele continue com a CORAGEM, assim, com todas as letras maiúsculas e sem aspas, como o infeliz presidente da agremiação escreveu!!!

  6. marcos disse:

    Estes falsos líderes nada mais são do que proxenetas do samba. Se esta escola existe por 77 anos, fica patenteado que há algo de podre no reino do Bexiga. Será que é urina infectada. Aonde foi parar o dinheiro de tantos anos? Incompetentes que jamais conseguiram construir uma quadra. Aproveitam-se do encantamento do samba para iludir incautos, nada mais é do que meio de vida, estão imunizados contra o leão e outras posturas, imposturas são o corloário destes mandriões.

  7. Tata disse:

    Marcelo, você tem todo meu apoio.

    Achei a sua atitude correta.

    Leve isso p/ frente.

    abs

  8. Fatima disse:

    Concordo contigo! Eu adoro Carnaval, mas nem por isto a gente tem aguentar aquilo que nos incomoda e que desrespeita a Lei. E o fato de tudo ser motivo de racismo já é demais. Virou moda!!

  9. Ana disse:

    Acho que os ensaios ao ar livre são ótimos para acompanhar. Vejo a coisa como um evento cultural que aproxima a escola da população.
    Pode ser negociado quantas vezes e quando, mas acabar tira o espírito da coisa!
    Aí o desfile de carnaval fica sendo só o espetáculo pra turista, o que os paulistas tentam há séculos e nós, cariocas, fazemos de tudo para evitar que aconteça!

  10. Luis disse:

    Parabéns ao autor pela luta, o texto e os links detalham a bandalheira que esta escola de samba promove. Com o pretexto de desfilar um dia por ano, incomodam pessoas, desconsideram os preceitos fundamentais de um regime democrático cerceando o poder de ir e vir e a liberdade de. Eu sugiro que já que eles impõem a força e consideram atos ilícitos algo normal, que se mudem para a Venezuela e desfilem no carnaval de Caracas homenageando Simon Bolívar. Com certeza Tobias se daria bem com Chavez outro inimigo do regime democrático e usando o pretexto de lutar pelas minorias fariam um lindo carnaval com o dinheiro do governo (petrodólares venezuelanos desta vez).
    Gostaria de deixar público meu descontentamento com a iniciativa da Prefeitura de São Paulo em doar um terreno para a construção da quadra desta escola de samba. Sou cidadão como qualquer membro desta escola e não recebo terrenos ou áreas para que eu possa me divertir. Quero saber se eu, como munícipe adimplente com meus impostos poderei freqüentar a nova quadra da Vai Vai de graça, afinal o que é público é da população certo? A prefeitura não tem o direito de doar os terrenos em benefício de um pequeno grupo, deixo claro que não estou protestando por se tratar da Vai Vai, sou contra qualquer abuso seja desta escola de samba de outra, de algum grupo de música lírica ou de qualquer manifestação religiosa que fira o direito alheio.

  11. d3rf disse:

    Infelizmente no Brasil é assim, mas nao desiste não, continua, vc vai ter a vitória !

  12. Paula disse:

    É muito engraçado como a maioria das pessoas que falam sobre um assunto não o conhecem a fundo. Algum de vocês já foi á algum ensaio. Provavelmente este senhor que fez a denúncia mudou para lá num mês que não tem ensaio e não procurou saber nada sobre a região.
    No vídeo além da trilha explicitamente racista, diz que escola não é freqüentada por crianças e senhoras, o que prova que ele só filmou o que lhe convém no momento, pois há uma ala com cerca de cem crianças, crianças de colo, senhoras de até 90 anos. Ele não disse também que o Vai Vai dá aulas de reforço, aulas de inglês e também dá leite para as comunidades pobres do bairro. Referente a tal pesquisa, provavelmente as pessoas que só vão passear ou curtir realmente são de outros bairros, porém, as pessoas que realmente lutam pela escola são do bairro sim, e estas não têm acesso à internet para votar. Temos o apoio da igreja Nossa Senhora Achiropita, na qual também tem a ajuda da Agremiação. O Vai-Vai não tem uma quadra maior porque toda a verba é totalmente destinada para o carnaval. Para muitas pessoas os ensaios são o único lazer, pois não podem ir a teatros, clubes e cinemas. Vejo os moradores dos prédios em volta usarem suas janelas como camarote e participar do ensaio de sua própria casa. Alguém já viu a bateria mirim, projeto que tira as crianças das ruas? O Vai Vai está lá há 77 anos e ajudou a construir este bairro desde o tempo que tinha um córrego a céu aberto. Pois é, acho que antes de opinarem deveriam conhecer o outro lado da moeda, para poderem julgar com mais consciência.

  13. Cara Paula, publiquei seu comentário para provar mais uma vez que a escola não nega as irregularidades que está envolvida e tenta desviar o foco quando indagada sobre isso colocando as benfeitorias e o tempo de existência no bairro, pelo visto você não leu ou não entendeu o que escrevi.

    Levanto apenas a questão: em nome da “cultura” e das “obras sociais” podemos fazer qualquer coisa, contrariar as leis, incomodar os vizinhos ou até mesmo ligar para eles com ameaças a suas vidas? Se isso for verdade, por favor deixe seu endereço e telefone, pode ser que alguma outra agremiação queira seguir o exemplo da Vai-vai.

  14. Floriano Rosalino disse:

    Concordo, pois moro na Brigadeiro Luis Ant. e ñ consigo dormir com os ensaios da Vai Vai, e quando chego em casa nos dias de ensaios depois das onze horas, vindo pela Bela Vista, quase q tenho q pedir licença p´as pessoas q estão no meio da rua pra passar com o meu carro, fora as caras feias q te fazem ñ é facil, barracas vendendo de tudo é um mercado pérsa. A falta de respeito com os moradores da BelaVista, acho q extrapolou o limite, é uma luta dura porque tem gente graúda se aproveitando desta escola de bagunça,q ñ tem nada de escola de samba.
    Meu amigo ñ é uma luta facil, espéro q os prejudicados co esta barulhão, ñ fiquem como mêdo das ameaças dos “poderosos” desta escola.
    Estou tb com vc.
    Floriano rosalino.

  15. luciana disse:

    Faço minhas as palavras do Luiz, abaixo. Foi de muito mau gosto a escolha da música.
    Luiz Disse:
    Novembro 12th, 2007 em 6:43 am
    Você não está errado em denunciar barulho, no entanto, você praticou seu racismo disfarçado, ao associar as imagens da escola à música “Se gritar, pega ladrão”, uma vez que a maioria dos integrantes é negra e você usou este artifício que só ajuda a criar comentários racistas, além de reforçar o estereótipo de que todos são vagabundos e malfeitores.
    Da próxima vez, procure os meios legais para denunciar supostas “pertubações de sossego alheios”.

  16. Luciana e Luis, a trilha sonora foi alterada. Afirmo em meu texto que em nenhum momento o intuito dela foi depreciar os integrantes ou visitantes da Vai-vai.

  17. George disse:

    Bom… segundo a Paula… os fins justificam os meios então!? Preciso lembrar que esta é uma lógica nazista!? De qualquer forma, achei o texto exagerado, mas é compreensivel pois foi escrito por um publicitário (não que isso seja ruim, mas uma característica óbvia é a dramatização…), por outro lado, esse tipo de abuso por parte da Vai-Vai e de tantas outras escolas de samba devem mesmo ser denuciados. Uma escola de samba, só pq contribui com ações sociais para o bairro, não tem o direito de perturbar o silêncio. Existem leis e elas devem ser cumpridas. Imagine vc se o Credicardhall não possuísse isolamento acústico… pimenta nos olhos dos outros é refresco…

  18. Jose Roberto disse:

    Sou morador do Bexiga há exatos 28 anos e sempre sofri com a falta de consideração que a escola de samba tem com seus vizinhos. Mudei-me 3 vezes com o intuito de diminuir o impacto do excesso de ruido durante seus ensaios, mas parece que o nível de decibéis tem aumentado com os anos. Hoje somos proibidos de ver televisao, jantar em paz, descansar ou falar ao telefone durante estes ensaios, já que o som produzido nele ultrapassa qualquer limite de tolerancia social. Sair de casa nesses horarios, nem pensar. O tal policiamento público inexiste na área e alguns participantes claramente alcoolizados costumam ser bastante agressivos. Este bairro não pode continuar assim deteriorado. A prefeitura tem de fazer algo ou finalmente vamos ter de entregar o Bexiga a quem não faz dele um lar.

  19. Sheila disse:

    Marcelo, sua historia parece verdadeiramente um roteiro de Hollywood, pois existe lugar para todos os papéis, desde o “mocinho” (você) que é acusado injustamente tendo que provar suas afirmações, passando pelas falhas na Justiça (prefeitura de SP) e finalizando na pior parte onde entram os verdadeiros culpados que se “fingem de lobo na pele de carneiro”(a Agremiação). Pois bem, como em todo filme que se preze, tudo termina com o culpado desmascarado e o “mocinho” vivendo feliz para sempre, então vamos lutar para que esse fim se torne realidade. Força e bola p/ frente…

  20. Marcia Mello disse:

    Acho que esta questão não é sobre crianças , negros , classe operária , etc…trata-se de abusos.Seja de que natureza for.Com qual e e tal objetivo ; bem ou mal intencionado , não importa e nem justifica.Até político em época de eleição às vezes abusa e obriga ,muitas vezes seus próprios eleitores , a conviver com os excesso de propaganda em nome da luta pelos ideais.
    Entendo que é sobre isso que a denúncia foi feita .
    Não sou de São Paulo, mas todos nós já sofremos isto de alguma formaseja em que lugar ou por qual pessoa físca ou jurídica.Ou uma igreja que coloca seu som alto demais ( com a intensão de passar a palavra de Deus para mais outros ) ou alguém que inaugura um supermercado ( e contrata toda uma parafernália para chamar a atenção ) e passa do tempo suportável com a festa ecom o som alto;ou um vizinho que gosta da mesma música ( samba, rock ou chá-chá-chá) que você mas esquece que além de música , você gosta de dormir , de estudar , tem dor de cabeça etc..
    Parece que temos a tendencia a desviar o foco do problema principal quando não queremos admitir que estamos errados.Precisamos estar muito atentos a isto , pois corremos o risco de sermos enganados e perpetuarmos um universo de erros que vivemos todos os dias.
    Temos o direito de reclamar quando algo nos incomoda e quem incomoda tem oa obrigação ética de usar argumentos corretos para se defender.

  21. Claudia disse:

    Aiiii, que confusão… “Vai, vai… com jeito vai… ” x “Vizinhos já surdos da região.”
    Nossa! Olha, esta estória dá até samba…(Quem sabe não seria o novo fundo musical do vídeo em questão?

  22. Wellington disse:

    Acho relevante a iniciativa de estar indo atrás do seu direito, todos que estão sendo prejudicados com estes problemas e aos que querem justiça como nós, devemos unir forças para acabar com isso. Apoio totalmente a divulgação dessa notícia, podiamos começar a disparar e-mails para que apoiem essa iniciativa, pois depender de justiça neste país é complicado!

  23. Juliana Amaral disse:

    Prezado ,

    Não se intimide ! Encha o saco mesmo , chame a policia toda vez que se sentir lesado e invadido no seu direito !!!! Atormente sem parar !

    è o fim do mundo alguns serem obrigados a passar por determinadas situaçoes por causa de outros! ainda sou estudante de Direito , mas se ja pudesse advogar ,iria de muito grado representa-lo ! Estou de saco cheio dessa inercia endemica que nos brasileiros vivemos ! Manda esse bando de arruaceiros, ir ensaiar em local apropriado ! Onde ja se viu vender bebidas alcooloicas assim livremente pela rua !!!!

    Deveriam era ja ter construido uma quadra!

    sou uma amante de carnaval, sempre vou aos ensaios ou da Nene da Vila Matilde ou da Vila Maria ambas escolas na periferia da zona leste e com otimas instalaçoes , me admira muito a prefeitura deixar essa arruaça rolar solta em pleno centro de SP !!! Minha Vo e moradora e eu tb fui na Bela Vista e esses ensaios relamente incomodam , existe um trafico de drogas fenomenal nesses locais !

    E pra variar com toda certeza tem gente do meio politico se locupletando com essas “festas”

    amigo conte comigo para o que precisar !!!!

    Juliana

  24. Fernando disse:

    “Caro Marcelo”

    A agremiação apenas defende o direito de pertencer aquela região e por este fato fará todo esforço possivél para permanecer. Você precisa entender que julgamos vital o que você julga “baderna”. Não sou um simples simpatizante, pois a impressão que você passa é que escola de samba é lugar de pessoas passageiras, desocupadas e baderneiras.

    Meu nome é Fernando, tenho 29 anos, sou pai de uma menina de 9 anos, trabalho, estudo e faço parte da escola a 14 anos, então lhe pergunto : Você ja dialogou com algumas pessoas que partcipam desta agremiação, pois tenho a breve impressão que você “fala” destas pessoas sem ter total conhecimento de causa?

    Todas as ideias e sugestões que você tem a este respeito podem ser colocadas de maneira respeitosas e discutíveis, mas é claro que se você nos desreipeita esta sujeito a retaliações. Se você tem nacionalidade brasileira, qual a sua opinião sobre cultura brasileira? qual é a sua participação em algum grupo cultural?

    Será que você em seus videos esta incinuando que eu estou agindo de maneira imprudente, levando minha filha todo final de semana para este local, onde ela encontra amigas, se diverte, encontra amiguinhas filhas de amigos de infância.
    Não você esta enganado, não é isto que existe neste local relatado neste video inescrupuloso.

    Questão financeira, você realmente acredita ter total controle de onde os impostos que você paga, estão sendo aplicados? todos os anos quando participamos do desfile de carnaval, na avenida nós temos a prestação de contas onde o nosso dinheiro foi aplicado e temos certeza que ele esta la em forma de cultura, assistido por milhões de pessoas pelo mundo!

    Por fim tenho como exemplo e acredito que você tem acompanhado até de maneira assídua o cenário político do nosso país, tantos problemas com situação, “oposição”, e acredito poder compartilhar com você que a unanimidade é burra e que desde os fatos mais importantes até os mais banais tem que ser solucionados de maneira justa e democrática, mesmo havendo controversias.

    Sem mais,
    Fernando Almeida

    Espero que publique meu comentário também, como fez com da Sr. Paula, mas sem irônias, não vejo necessidade.

  25. jorceli disse:

    Com pesar acho q estao usando as justificativas d racismo pra fazer o q bem entende num pais q tem a mais bela quantidade d cores isso e q eh racismo ter apenas 1 cor pra ter direitos e as demais isso sim eh racisma<quanto a ter so quadra nao adianta o q tem q ser feito eh ensaios em locias com isolamento acustico;Perto de minha casa tem escola de samba ensaiam em quadra mas o barulho eh infernal e diario.

  26. Como seu desejo, publiquei. O que parece ainda não estar claro é que não tenho o menor interesse que a escola se mude para qualquer outro lugar, o que quero é o mesmo que a maioria dos vizinhos: poder descansar sem a poluição sonora e as outras coisas que já citei. Isso parece ser difícil de compreender?

    Quanto conversar com integrantes, realmente não conversei, mas tentei… Porém não consegui falar enquanto a outra parte falava: “você está mexendo com peixe grande”, “você quer morrer?”, “a vai-vai está há 77 anos no bairro, se muda ou matamos você” e outras pérolas. Foram diversas ligações… É claro que não posso generalizar o fato, achando que todos os integrantes fazem o mesmo.

    Como relatei, recebi e-mail do próprio Tobias com alto teor de ameaça.

    Acho muito bom ter comentários em defesa da escola, dou espaço para que os mesmos sejam expostos, assim a questão pode ficar mais clara.

    Repito: as leis desta cidade não permitem que esses eventos ocorram. Se a escola deseja ficar no bairro, não vejo problema algum contanto que se enquadrem nas normas a que todos estamos sujeitos.

    O que deu à escola o poder de ser superior aos demais residentes desta cidade? Se somos todos iguais eu exijo que os direitos e os deveres também o sejam. É uma questão de cidadania!

    Quanto ao modo que você lida com sua família, isso é da sua competência e não posso falar nada a respeito, faça como você achar melhor, é o seu direito individual sendo respeitado.

    Conforme seu pedido, em nenhum momento fui irônico, pelo menos eu acho que não.

  27. michelle machado disse:

    Infelizmente, moramos num país atrasado e por esse motivo não se respeita o cidadão.
    Aqui as escolas de samba , os funks e afins comandam a baderna como querem.
    Ao cidadão otário brasileiro só resta pagar os enormes tributos e ter seus direitos violados todo o tempo.

  28. Perdidos na noite disse:

    Deus me livre, mas se uma coisa dessas acontece em frente a minha casa, tenho certeza que eu agiria da mesma forma que aquele rapaz (se não me engano) finlandes, arrumava uma arma e passava fogo em todo mundo. Este país não tem mais jeito, o povo perdeu o respeito pelo próprio povo, e o cruel é que vc não tem a quem reclamar, só Jesus salva.

  29. Tandai Ayan disse:

    Só para complementar meu primeiro comentário, acima.
    Fiz dois boletins de ocorrência contra minha vizinha pois moro em um bairro totalmente residencial em uma cidade do interior do Estado de São Paulo.
    Aqui o silêncio prevalece e só o canto dos pássaros e alguns carros é que nos lembram que moramos na zona urbana.
    Essa vizinha em questão, mudou-se para cá e sem ao menos saber se havia algum idoso ou algum bebê em minha casa ou na do outro vizinho, deu uma festa em uma QUINTA-FEIRA que se iniciou com a música “Bonde do Tigrão” e terminou com “Éguinha Pocotó”, as seis da manhã. Até aí, normal… Gosto não se discute. Porém, o som estava acima do ANORMAL. Não havia hora nem dia para que eles ligassem o som no último volume. Chegamos a pedir, num sábado à tarde, eu e outro vizinho de muro dela, para que o som fosse diminuido pois nossas filhas precisavam estudar para provas da Faculdade. Pensei, “será que no Rio de Janeiro (eles são de lá) estão acostumados com essa “alegria”?
    Diz ela ser funcionária da polícia federal e trabalhar com um Juiz de Direito. Ela possui dois filhos sendo que um faz Faculdade de Direito e o outro, Comércio Exterior. Belo exemplo eles dão!
    Agüentei por sete meses a falta de respeito dessa vizinha e de seus filhos.
    Enfim, depois dos dois B.Os. feitos, ela ainda disse que agi assim por racismo: eles são negros.
    Será que é moda as pessoas se defenderem da falta de respeito com o próximo, dessa forma? Ai se essa moda pega!
    Enfim, agora reina a paz. Vez ou outra rola um CD do cantor (?) “Belo” por lá. Mas dentro dos limites e do suportável.
    Detalhe: Tenho muitos amigos negros que freqüentam minha casa.
    Só existem duas coisas, ao meu ver, que pesam nessa história da escola de samba: o que é certo, e o que é errado. As leis estão aí para serem cumpridas e a Justiça, para se fazer cumprir.
    Então? O que é que tá pegando ainda?

  30. Wilher disse:

    Va em frente com a sua luta.
    Pois apesar de nao estar morando no Brasil eu tamben me aborreÇo muito com o abuso daqueles que por razoes inexplicaveis ganham fama e fazem amigos nos orgaos publicos e se acham no direito de fazer o que quizerem.
    Queria ver estes abusados fazerem algo desse tipo num pais como os Estados Unidos.
    MANDE NOTICIAS QUE NOS QUEREMOS SABER QUANDO ESSA BAGUNÇA VAI ACABAR.

  31. Alice disse:

    soh posso lamentar o fato de o Brasil ainda ser um pais de pessoas que desconhecem o respeito ao proximo.
    Imposiçao de cultura deveria ser crime tambem, assim como expor um bairro a niveis de decibeis acima do permitido por lei.
    Se o Brasil realmente tivesse a intençao de ser um pais desenvolvido, começaria pela base, pelo respeito às leis e ao proximo.
    é facil usar a desculpa “comunidade carente” para invadir o espaço alheio, para obrigar pessoas que trabalharam o dia todo e querem descansar a ouvir um tipo de musica que nem todos gostam…Mas a questao nao eh de gosto…Poderia ser qualquer tribo, qualquer som, qualquer classe social, qualquer comunidade.
    Respeito é respeito e nao tem nacionalidade, cor e nem nivel de poder aquisitivo que o possa rotular.
    Mas infelizmente, o povo que bate no peito e se orgulha de ser brasileiro ainda, na sua maioria, nao entendeu o significado dessa palavra.
    Entao, convido a todos que entendem essa festa ao ar livre como justa, a consultar o dicionario (e nao me venham com desculpas de falta de acesso, pois nao faltam bibliotecas, teatros e centros culturais PUBLICOS em Sao Paulo, basta ter vontade de procurar) e estudar bem o significado das palavras LEI E RESPEITO.
    Estou cansada de ver a populaçao brasileira burlando a lei para conseguir o que o governo nao oferece. Sei que os impostos sao desviados, que ha corrupçao e q é dificil vencer no Brasil, mas se tudo isso sempre for desculpa para burlar a lei, aih q nunca se chegara a lugar algum mesmo.
    PARABENS A QUEM DENUNCIA, PARABENS A QUEM LUTA.
    PARABENS A QUEM NAO SE ACOMODA.
    Quando é que o povo vai entender que incomodar e abusar do espaço publico nao significa desenvolvimento?
    Uma pergunta: apos esses ensaios, por acaso as ruas terminam limpas, com papeis, latas e garrafas no lixo?
    Nao eh justo devolver na propria moeda, mas dah uma vontade imensa de fazer um grande concerto de rock embaixo da janela de quem organiza esses ensaios…sera que ele iria gostar? realmente como jah foi dito aqui, pimenta nos olhos dos outros nao arde…

  32. Rogério Castro disse:

    Não me lembro como escreve, mas “SED LEX, DURA LEX” – “A lei é dura, mas é lei” … a arrogância de determinados “grupos sociais” é simplesmente ABSURDA, como podem julgar o direito às suas observações na matéria que publicou se SEQUER respeitam os próprios vizinhos? Que ELES tenham VERGONHA na cara de demonstrar cidadania e respeito ao próximo para DEPOIS reclamarem se estão sendo criticados. Com relação as acusações raciais sobre eles, diz um velho ditado que “onde há fumaça, há fogo”, diminuam a qtde de lindas e quase despidas mulheres no carnaval e invistam mais no social de sua comunidade. Abraham Lincoln dizia: “Não pergunte o que seu pais pode fazer por você, mas o que VOCÊ pode fazer por seu pais”. Que tenham vergonha na cara e utilizem este dinheiro para cuidar e educar suas próprias crianças e que ajudem a tirar a imagem que o Brasil tem no exterior que vivemos somente para carnaval e futebol.

  33. GUARACY PRESTES disse:

    PARABENS PELAS PROVIDÊNCIAS TOMADAS, SÓ LAMENTO QUE SÃO POUCOS QUE TEM ESSA INICIATIVA, POR ISWSO ESPERO QUE VAI ATÉ O FIM SEMPRE MOSTRANDO SUA POSTURA, SERIA ACONSELHAVEL QUE ALEM DE UM ADVOGADO, TAMBÉM UM POLITICO UM “VEREADOR” SE APRESENTA-SE COM O OBJETIVO DE PEDIR UMA CPI PARA SER APURADO COM TODOS OS DETALHES “QUEM TEM INTERESSE NISSO” E APARTICIPAÇÃO E AS DECISSO~ES DE PODERES PARA ACEITAR TANTAS IRREGULARIDADES, SEMPRE EM PREJUIZO DOS INDEFESOS “!POPULAÇÃO” PARA QUE FIQUE EVIDENTE O QUANTAS INRREGULARIDADES E USO DE PODERES QUE NOS TEMOS QUE ACEIUTAR “PORQUE NÃO ADIANTA NADA RECLAMAR”, UM ABRAÇO, E ESTAREMOS ACOMPANHANDO E TAMBÉM EXIGINDO DE TODOS OS POLITICOS E AUTORIDADES QUE IREMOS ENCONTRART.

  34. Gisele disse:

    É bom saber que existam pessoas que lutam por seus direitos, estou passando por um problema igual ao seu.Moro na vila Santana, zona leste de São Paulo, atrás do meu prédio fica localizada a Escola de Samba Nenê de Vila Matilde.
    Realmente fico indignada com a total falta de respeito para com os moradores do bairro, a escola se localiza em um bairro totalmente residencial, sem nenhum sistema de acústica, pois é um galpão e além de tudo aos domingos saem pelas RUAS do bairro com seus instrumentos fazendo um barulho ensurdecedor.
    Os ensaios geralmente começam as 21.00 e terminam apos as 22:30, mas acreditem o barulho já chegou a ir até 1:30 da manhã, há comércio sim de bebidas alcóolicas e alimentos ao lado da escola, tem uma praça prox. a escola, aonde o cheiro de urina é insuportável.
    Ao q me parece o psiu não dá muita atenção para esse tipo de denúncia, pois já tentei denunciar e não resolveu muita coisa.Também me impressiona muito uma escola tão tradicional como a Nenê de Vila Matilde ter uma atitude como essa, ignorando o direito que os moradores tem de descansar e ignorando tbm a lei do silêncio, que vergonha, infelizmente estou de mãos atadas, pois ninguém toma atitude nenhuma para a retirada da escola do bairro, ouvi por aqui que tem ate deputados envolvidos com a escola.
    Enfim, parabéns pela iniciativa, quem sabe eu tbm faça uma denúncia desse tipo…

  35. Anna disse:

    Não se vc é racista, mas acho que deve reclamar os seus direitos sim e os governanates cumprir o que esta na lei. Percebi muito racismo nas resposta lá no you tube. Isto que é ainda mais lamentável. Mas quandovejo o desfile das escolas de grupo especial vejo mais brancos do que negros. Na verdade saba não é coisa só de negros. Somos um povo miscigenado e com um racismo absurdo. Difícil entender a burrice dos racistas.

  36. Mara A.L. disse:

    Estão ofendidos ? Eu também !!!Sou evangélica e não usufruímos de tanta complacência. Não temos o mesmo tratamento quando realizamos cultos em nossas igrejas. Temos hora para acabar (no máximo até 21h30), nossos templos têm que ter ar condicionado, janelas à prova de som e os microfones abaixo dos 30 decibéis !!!
    Esse é o lugar que vivemos !!!

  37. joao Alves de Almeida disse:

    Obrigado, pela coragem que poucos tem,que muitos deveriam ter,para que este país com muitas distorçoes, pudece tomar um rumo em direçao ao acerto e a decencia e que muitos ou todos os jovens de nossa naçao, tivessem orgulho de seu país e de sua gente, pelo respeito e pelo cumprimento da lei e da ordem.Que Deus te Abencoe e guarde

  38. Como brasileiro que sou, tenho de concordar que essa manifestação é algo tipicamente nacional e por isso traz todo o meu apoio. É necessário gritar e fazer barulho quando a ocasião assim se mostra necessária.

    Farei um post amanhã sobre o assunto, pois merece ser comentado.

  39. Montanari disse:

    Marcelo, sua disposição é enorme. São de pessoas como voce que se move o mundo. Voce justifica a máxima: ” O mundo só caminha pelos passos dos insatisfeitos”. Agora, a Vai-Vai é realmente uma tradição, mas tem que respeitar o direito dos outros. Não importa o que ela faz de bem, o questão é o que ela esta fazendo de prejudicial aos moradores viznhos. Voce não poderá contar nunca com os politicos pois todos são sem vergonhas, eles não vão faze nada por voce e pelos moradores do bairro. Sempre estam vendo o lado do voto e da arrecadação para aposarem da mesma. Só vêm nteresse deles. A Jusitça, bem esta já era, pelas mazelas que vemos todos os dias nos jornais, sabemos que lá também existgem maracutaias. Lá também o dinheiro estas falando alto. Só ti resta a imprensa mesmo. Vai em frente eles tem que cumprir as Leis. Alíás carnaval sério e do povão mesmo, só o da Bahia. O de São Paulo e Rio é uma fonte de arrecadação em proveito próprio. É como o futebol, só interesse financeiro. E o pior, só leva aquela agramiação que pagar mais. Vejam os caras do jogatinha que forma presos, pela PF. Eles manipulavam resultado do carnaval. Marcelo, o povo esta com voce. Mesmo que a Vai-Vai merecer nosso respeito. Tem que sair de onde esta para ensaiar.

  40. Montanari disse:

    Marcelo, o que voce fez não caracteriza racismo. Hoje os ilustres representantes da raça Negra, com o respeito que sempre me mereceram, estam utilizando qualquer coisa para se ofender. E com este tipo de pseuda-ofensa que eles temtam aparecer. O Péle, que ao meu ver é o único heroi nascional, tornou o Brasil conhecido em todo o mundo, na sua humildade uma vez disse: ” eu não posso fazer nada pelos negros, porque sozinho sou muito fraco”. Ele estava eivado de razão. É preciso os membros da raça negra se voltarem para a escola, para a cultrua, e principalmente serem mais patriotas, pois, são brasileiros, a africa que eles proclamam até hoje é sub-desenvolvida, e tentar sobressair atraves do diálogo, das participações, de somar com o resto do povo braileiro. Por enquanto os maiores racistas são eles mesmos. Eles tem que se agruparem e somarem com todos. Mas ao meu ver é um povo maravilhoso. Eles não tem culpa alguma, foi a forma da lei aurea, que prejudiciou a todos. Eles não tiveram opção. Foram para os arrebaldes das vilas e viviam oprimidos. Hoje tudo mudou, eles são marvilhosos e merecem nosso respeito. Mas o que voce escreveu não é racismo. Com isto, estam tentando ti intimidar. É uma raça tão maravilhosa que a maior parte de nossos trofeus nos esporte são advindos deles.

  41. Montanari disse:

    Comentei sobre a Vai-Vai e sobre o Marcelo. Logo em seguido veio que o meu comentário esta esperando moderação. Em estado Democrático, posso falar e bradar o que quizer. Basta provar. O que eu afirmei foi quanto aos Politicos. As provas etam nos jornais todos os dias. São provas escritas e irrefutáveis. Portanto, não exite testemunha oral que possa descaractgerizálas. Quanto ao poder Judicial, é a mesma coisa, assitimos até Ministro do STF fazendo maracutaías. Ou os jornais mentiram? Não podemos moderar quando as coisas são sérias. Vai-Vai, é maravilhosa, mas esta desrespeitando a Lei Psiu. O Direito das pessoas. Os Negros, tenho no ral de minha amizado pelo menos 300 negros. Todos ilustres amigos e coerentes, cultos, empresários e acima de tudo fieis companheiros. Portanto, sou totalmente a favor de que seja respeitados ! in totum”. Moderar é ser pucha-saco e isto eu não sou. ” Legum omnes servi, uti liberti esse possimus”

  42. ibraim disse:

    São (NS), os comentários feitos, uns ate mesmo descriminitórios outros sem conteudo aproveitável…………Porém eu resumo a sua atitude em duas frases sábias.
    1º Não há segredos da alma que o comportamento não revela.

    2º Ninguém é obrigado á amar as diferênças, mas, todos somos obrigados a respeita-las.

  43. […] Vai não Vai Denunciei irregularidades da Vai-vai e sou acusado de racismo pelo presidente da escola de samba […]

  44. Caio Gobatti disse:

    Caro Marcelo, pode contar comigo, a Sociedade Civil não pode deixar este e tantos outros desmandos sem a devida apuração, como advogado me sinto na obrigação de abraçar essa causa, não vamos deixar que os interesses espúrios de uma minoria se contraponha a nossa urbanidade, e sobretudo a nossa legislação.

    Sds.
    Caio Gobatti

  45. Acid disse:

    Vamos espalhar a notícia! Botar a boca no mundo. O cidadão é achincalhado a toda hora, e quando vai cobrar seus direitos, é achincalhado novamente!! Sinceramente, esse país já era… é o país dos Golias… só com a proteçao de Deus que se consegue derrubar esses gigantes estúpidos com nossas pedrinhas (o Direito).

  46. Sonia Regina Luciano disse:

    QUE VERGONHA!!! A VAI VAI, DEVE SER MAIS UMA DAS FINANCIADAS PELO CRIME ORGANIZADO. PAU NELES, KASSAB ONDE ESTA VOCÊ, PROVIDÊNCIA URGÊNTE.

  47. José Fioravante Carielo disse:

    Marcelo, já passei por isso, fui à Justiça e fui atendido nos meus direitos.Não desanime, vá em frente. Não pertubo , mas não gosto de ser perturbado.Conheci a quadra da escola Vai Vai, nos idos dos anos 60/70 e cheguei a “ouvir” os ensaios.Mas agora os tempos são outros, e eles precisam se atualizar, investindo em locais “acusticamente corretos”. Não podem ficar erradamente causando mal-estar na vizinhança e colaborando para a proliferação do barulho no meio-ambiente em que estão. Dura lex, sed lex.

  48. ANA CIOLI disse:

    O que se espera aonde os políticos corruptos são sempre perdoados?

    Fico admirada com tudo isso sabem porque? o cidadão nos dias de hoje são os bandidos e os que fazem badernas são os “heróis” por que eles pagam para que tudo isso que esta acontecendo nunca acabe a bandalheira neste pais maravilhoso carunchado de podridão.humana. cade a justiça neste pais meu Deus cade? alguém a viu perambulando por ai?

  49. Almir Vespa disse:

    O envolvimento da diretoria, de abnegados e torcedores de entidades e clubes populares é absolutamente normal. Agem, quase sempre, movidos pela emoção.
    O que não faz qualquer sentido é isso continuar acontecendo em uma região, podemos dizer, central da cidade, há mais de 3/4 de século e ser necessário, ainda, o envolvimento pessoal de um munícipe para obter aquilo que as autoridades e a lei já deveriam ter sanado e corrigido, sem a necessidade de alguém se expor publicamente.
    As autoridades, também, não precisariam se expôr se muitas das nossas leis em virgor”pegassem” e fossem postas em práticas.

  50. Valdete da Graça disse:

    Parabéns pela iniciativa. Leve isso em frente. O direito deles ensaiar termina onde começa o seu de ter sossego. E faço coro com o Almir Vespa: cadê as autoridades?? Só aparecem na hora de cobrar impostos??

    Aqui em Maringá (PR) onde moro, a Prefeitura fez uma força-tarefa com o Ministério Público e PM para coibir os abusos promovidos pelos estudantes em época de vestibular. Até sexo em público eles fazem, além de destruir carros e fumar maconha ao ar livre. Vamos esperar o próximo vestibular para saber se a medida vai sair do papel ou é só conversa mole prá boi dormir.

  51. Felipe disse:

    Seu velho imbecil,eh muito facil muda de bairro,ou vai morar no azilo,cemitério.
    Ate parece que a nossa querida escolda de samba,vai mudar de lugar por causa e por causa do barulho…….uma abraço para a nossa querida vai-vai

  52. São caras como o Felipe (do comentário acima) que me fazem continuar a exigir que a lei seja cumprida. Imagino o exemplo que essa omissão pública está dando a esses defensores da ilegalidade. Faço questão de publicar esses comentários para que os demais leitores conheçam o que é a Vai-vai…

  53. […] Denunciei irregularidades da Vai-vai e sou acusado de racismo pelo presidente da escola de samba Vereadores e Deputados: Crise na representação popular? […]

  54. […] depor no DECRADI sobre a esdrúxula denúncia de racismo feita pelo presidente da escola e, pelo menos lá, vi que tem alguém que está interessado em […]

  55. […] não respeita lacre e promove mais ensaios Prefeitura faz “vista grossa” e inferno continua Denunciei as irregularidades e sou acusado de racismo pelo presidente da escola de samba Escola de samba ameaça a voltar a ensurdecer seus vizinhos Link para o vídeo […]

  56. Juliana disse:

    Só tenho uma pergunta a fazer.

    A quanto tempo você mora no mesmo lugar??

    Porque a escola está lá desde 1930, por tanto, os encomodados que se retirem né.

  57. JOnas disse:

    Realmente Vocês estão certos A Escola de Samba Vai – Vai infelizment hoje é comandada pelo crime organizado o presidente Thobias é apenas um fantoche, é só conversar com a galera da escola e eles falam quem realmente manda, mas no Brasil é assim, parece que o poder publico anda mal comunado com o crime talvez seja por proteção corporativa pois a politica e a bandidagem andam lado a lado, e depois aproveitam desculpas como: racismo, perseguição e etc. Boa sorte e que Deus proteja a todos nós o povo Brasileiro.

  58. Telma disse:

    Marcelo Vitorni é por essas pessoas que nem o felipe

    que mostra pra gente pessoas ipócritas como você

    pessoas desse estilo eu quero me afastar

    vÊ se muda um poco cara..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: