Mulher xingada no Orkut ganha R$10 mil do Google

As normas jurídicas não acompanham o avanço da internet e isso ocasiona uma série de polêmicas. Um dos últimos capítulos desta batalha é a ação ganha por uma mulher em Cuiabá contra o Google, veja a matéria abaixo e tire suas conclusões

Mulher foi chamada de ‘caloteira’ em comunidade na rede social.
Para juiz, Google é responsável por ‘defeito’ em serviço prestado.

O juiz titular do juizado especial civil de Cuiabá, Yale Mendes, determinou o pagamento da indenização na quarta-feira (9), depois que a mulher descobriu que estava sendo descrita como “caloteira” em uma comunidade de usuários do Orkut. Ela abriu processo em outubro de 2007.

No processo, a mulher pediu indenização de R$ 15,2 mil. O Google retirou a comunidade do ar depois de


determinação anterior do juiz, que julgou o mérito da indenização nesta semana.

Segundo Mendes, o Google alegou que não tem como controlar a criação de comunidades no Orkut. Por isso, ele acabou condenando a empresa por “defeito na prestação de serviço e responsabilidade objetiva”.

“Responsabilidade objetiva porque a empresa é dona do Orkut e (é um) defeito na prestação de serviço porque isso não é um serviço que possa ser prestado a ninguém. Já pensou se todos quisessem criar uma comunidade com um nome contra seu inimigo?”, disse o juiz. “Se ela (Google) alega que não tem como controlar, então o certo seria tirar a prestação de serviço (do ar) se você não sabe prestar.”

A decisão do juiz cabe recurso na justiça estadual do Mato Grosso. Procurada pela agência de notícias Reuters, a assessoria de imprensa do Google informou de imediato que a companhia “acata todas as ordens judiciais assim que for notificada”.

Fonte: G1
Foto meramente ilustrativa

Veja mais:
Pérolas do ORKUT pessoas vivendo em uma bolha.
Como entrar no Orkut à partir de um PC bloqueado? Fácil!
Bill Gates continua sua busca ao Google mirando o Analytics
Deixe sua internet em 3D

5 Responses to Mulher xingada no Orkut ganha R$10 mil do Google

  1. Geraldo de Souza disse:

    Ela não teria sido chamada de caloteira se não o fosse. Isto só acontece no Brasil onde caloteiro não pode ser chamado de caloteiro como viado não pode ser chamado de viado.

  2. Adriano disse:

    Era só o que faltava !!!

  3. Paulo R.Holanda disse:

    Este é o Brasil! Eu tenho comércio e sei bem como é isso. Eu não posso nem cobrar um caloteiro que isso pode fazer com que ELE me processe e EU é que tenho que pagar uma indenização pro “coitadinho”. Tem coisas que só acontecem no Brasil.

  4. eliel Campos disse:

    Realmente este pais é um caso sério. Fui comerciante no sul de minas, tive que vender tudo que tinha conseguido em vários anos de trabalho, devido a muitos caloteiros, e se não tivesse feito isso estaria no círculo desses infelizes.

  5. Mauro Sakuraba disse:

    Esse Juiz não fez curso de informatica.
    Volta pra sala de aula.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: