Exclusivo no In Blog: tucanos de SP contra a candidatura de Alckmin vão pedir convenções ao PSDB

A candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) que deve ser oficializada nesta segunda, 5 de maio já provocou um racha no PSDB paulistano. O ex-governador utilizou a mesma estratégia de outrora para impor seu nome como oficial do partido, o que desagradou a base de apoio do atual prefeito Gilberto Kassab (DEM). Formada em grande parte por quadros tucanos e fortalecida com o já declarado apoio do PMDB.

Os partidários de Alckmin liderados pelo deputado Edson Aparecido (PSDB) comemoram o fato do ex-governador receber a chancela formal do PSDB.
O fato é que no xadrez político, um grupo de tucanos paulistanos planeja um ato de protesto conta a postura do ex-governador e já colhe assinaturas para pedir ao Diretório Municipal do Partido, Convenções Partidárias para decidir o candidato do PSDB a Prefeitura Municipal de São Paulo.

Vale lembrar que o candidato tucano continua padecendo de graves fragilidades políticas. Vai à campanha tendo conciso do Estado e do município. E faltam-lhe, por ora, aliados capazes de tonificar o seu tempo de TV.

Mais da eleição em SP
Em ritmo de campanha, a ministra petista Marta Suplicy (Turismo) foi à festa organizada pela Força Sindical, para festejar o 1º de Maio. Ao discursar, a pré-candidata do PT à prefeitura paulistana foi brindada com uma sonora vaia. 

 

O deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da central sindical, interveio. Pediu à platéia, estimada em 1 milhão de pessoas, que ouvisse a ministra. “Ela é nossa convidada. Não sobe no palco quem é contra trabalhador”, disse.

 

Nada feito. Marta retomou o microfone. E as vaias recomeçaram. A ministra não terminou o discurso. “Não [fiquei constrangida]. Um pequeno grupo vaiou. Muita gente aplaudiu. Não dá para ir a uma reunião desse porte e não ter algumas pessoas que vaiam. Isso você tem de saber antes de vir. É normal, é natural”, resignou-se.

 

O prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à releição com o apoio do governador tucano José Serra, não deu as caras. Segundo Paulinho, ele não foi convidado. Deve estar gradecendo o “desconvite”. Geraldo Alckmin, cuja candidatura deve ser oficializada pelo PSDB na segunda-feira (5), foi a outro evento, na Praça Ermelino Matarazzo. Em entrevista negou atritos com Kassab.

 

“Eleição não é guerra. Eleição é um ato de amor às pessoas e à cidade. Não haverá nenhum problema, nenhum atrito”, disse Alckmin. Então, tá! Kassab, a propósito, continua propugnando pela manutenção da aliança tucano-democrata em São Paulo. Aliança que desaguaria, obviamente, na candidatura dele. Um sonho que, a escassos quatro dias da oficialização da candidatura Alckmin, ainda contagia um pedaço do PSDB

 

Fonte Notícia de 1º de maio: Blog do Josias

Veja mais:

Kassab lidera enquanto tucano Edson Aparecido quer caos em SP
Lula é vaiado em casamento da irmã do PAC
PF: Paulinho usaria sua “força” para prejudicar Kassab

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: