Jovens se drogam e bebem mais por sexo

Jovens e adolescentes europeus estão abusando de álcool e drogas como parte de uma estratégia deliberada para melhorar suas vidas sexuais, segundo indica um estudo realizado em nove países.

Segundo a pesquisa, que ouviu 1.341 jovens entre 16 e 35 anos, um terço dos homens e 23% das mulheres entrevistados disseram beber álcool para aumentar suas chances de manter uma relação sexual

Alguns entrevistados também relataram o uso intencional de cocaína, ecstasy e maconha para supostamente aumentar o prazer sexual ou prolongar o tempo da relação.O estudo, publicado pela revista científica BMC Public Health, sugere ainda que os jovens estão mais sujeitos a manter relações sexuais sem proteção quando estão sob o efeito de álcool ou drogas.

Os pesquisadores ouviram jovens freqüentadores de bares e boates em nove cidades de Grã-Bretanha, Alemanha, Áustria, República Tcheca, Grécia, Itália, Portugal, Espanha e Eslovênia.

Sexo antes dos 16
A pesquisa indicou que o consumo de álcool e de outras drogas antes dos 16 anos estava diretamente ligado à iniciação sexual também antes dos 16 anos, principalmente entre as garotas.

Quase metade dos entrevistados em Viena, na Áustria, haviam consumido álcool e mantido relações sexuais antes dos 16 anos, comparados com 36% em Veneza, na Itália, 37% em Palma, na Espanha, e 30% em Liverpool, na Grã-Bretanha.

O mesmo ocorria para aqueles que experimentaram outras drogas antes dos 16 anos, mas o estudo indica variações na popularidade de diferentes drogas entre os países.

Mais de um quarto dos jovens que disseram consumir cocaína afirmaram usá-la para prolongar as relações sexuais, e o uso de drogas em geral estava ligado ao relacionamento com múltiplos parceiros.

Arrependimento
O estudo também mostra que a embriaguez e o uso de entorpecentes estão fortemente associados a um aumento no comportamento de risco e no sentimento de arrependimento após o sexo.

Aqueles que disseram ter ficado bêbados nas quatro semanas anteriores à pesquisa tinham mais chances de ter tido cinco ou mais parceiros, relações sexuais sem preservativos e de ter se arrependido de uma relação após o consumo de álcool ou drogas nos últimos 12 meses.

“Milhões de jovens europeus hoje tomam drogas e bebem de uma maneira que altera suas decisões sexuais e aumenta suas chances de manter relações sem proteção ou de se arrepender sobre relações”, diz o coordenador do estudo, Mark Bellis, diretor do Centro de Saúde Pública da John Moore’s University, em Liverpool.

“Mas apesar das conseqüências negativas, verificamos que muitos estão deliberadamente tomando essas substâncias para alcançar efeitos sexuais bem específicos”, afirma ele.

Bellis acrescenta ainda que as estratégias para reduzir o abuso de álcool e drogas e encorajar o comportamento sexual seguro precisam levar em conta o fato de que os dois estão diretamente ligados.

Blogs Amigos:
NAMONEURA Desabafos de uma namorada normal. Anormal são vocês!
PERGUNTE AO URSO Tudo aquilo que você não sabia para quem perguntar
CLUBE DO LAR Pensou em casa, já está nele
YAMAAI O melhor restaurante japonês da Vila Olímpia
TUCANOJOVEM Juventude do PSDB – Capital SP

5 Responses to Jovens se drogam e bebem mais por sexo

  1. Adair disse:

    AGORA VOU TER QUE ACRESCENTAR “NO MEU PROJETO DE UM LIVRO”
    “POR MOTIVOS SEXUAIS”
    “Milhões de jovens europeus hoje tomam drogas e bebem de uma maneira que altera suas decisões sexuais e aumenta suas chances de manter relações sem proteção ou de se arrepender sobre relações”, diz o coordenador do estudo, Mark Bellis, diretor do Centro de Saúde Pública da John Moore’s University, em Liverpool.

    “Mas apesar das conseqüências negativas, verificamos que muitos estão deliberadamente tomando essas substâncias para alcançar efeitos sexuais bem específicos”, afirma ele.

    O FUTURO DEPENDE DE VOCÊ!
    Uma pessoa começa usar drogas por “mil motivos”
    Curiosidade;
    Amigos “da onça”;
    Problemas familiares;
    Pensando em fugir de problemas que o aflige;
    Falta de estrutura familiar (amor, carinho, diálogo familiar);
    Pressão de grupos que participa;
    Por achar que é dono de si e que pode experimentar uma droga e que quando quiser sair, sem maiores problemas.

    Porém uma coisa é certa se quiser ficar livre desse problema, seja amigo das pessoas que convivem com você seja quem for (marido/mulher; pais/filhos; parceiro/parceira).

    O que eu posso dizer é que a nossa felicidade depende do esforço que fazemos para consegui-la. Precisamos saber lutar por nossa felicidade. E para encontrar esse caminho temos que parar e refletir.
    O que queremos ?
    O que esperamos de nosso futuro ?
    Como queremos viver daqui a 1, 2, ….5,….10….anos?
    Uma coisa pode ter certeza. O seu futuro depende do que você fizer hoje. Tudo que é duradouro demanda esforço, sacrifícios e até lágrimas. Não vamos pensar que podemos enganar o futuro. O tempo acaba revelando o que somos e tudo que fazemos e o que fazemos irá nos colocar no mundo real e o mundo real é bem diferente das fantasias que muitas vezes nós vemos, principalmente, nas novelas e filmes que assistimos.
    A realidade que a maioria do povo vive não é a realidade vivida por artistas, cantores e pessoas que fabricam histórias para vender audiência de programas de televisão.
    Por isso devemos parar e refletir o que queremos para nossa vida? O que podemos fazer para conseguir ?
    Se quiser uma ajuda para encontrar esse caminho, faça uma experiência. Peça a Deus para enviar o Espírito Santo e você terá grandes surpresas, pois Ele está nos vendo em todos os lugares e com certeza Ele estará com você. A partir da página…. você vai encontrar uma proposta que com certeza te ajudará a encontrar um caminho que poderá trazer uma luz para iluminar essa escuridão que nos envolve.

  2. Adair disse:

    DOMINGO, 8 DE ABRIL DE 2001
    Jornal : O ESTADO DE SÃO PAULO
    LUIZ MAKLOUF CARVALHO, especial para o Estado
    Entrevistado: IVANEY CAYRES DE SOUZA.

    Os pais não estão preparados para enfrentar o problema de uso de drogas entre os adolescentes. A afirmação é do delegado Ivaney Cayres de Souza, de 46 anos, diretor da 5ª Seccional Leste, órgão que coordena 13 delegacias, com um contingente de 900 policiais.
    Estado:
    Os jovens estão usando mais drogas?
    Ivaney:
    O consumo de drogas entre os jovens atingiu um ponto de real gravidade. Antigamente, a gente falava que o traficante pegava na mão de dos nossos filhos. Hoje, eu ouso dizer que eles estão abraçados com os nossos filhos. Tem de apartar.
    Qual é a saída?
    Ivaney:
    A sociedade tem de acordar para a gravidade do problema. Todo mundo acha que o consumo de drogas é problema do filho dos outros. Até o dia em que cai dentro da casa dele. Aí ele desaba, porque não está preparado para conviver com aquilo. Todo mundo quer resolver o problema sozinho – e assim não dá. Tem de haver uma articulação dos organismos que possam, cada qual na sua área, desenvolver um trabalho sistêmico.

  3. Adair disse:

    ENTREVISTA COM O DELEGADO DR. CURTI
    O delegado responsável da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (DISE de São José do Rio Preto e região) Dr. Jozeli Donizete Curti nos deu algumas dicas de como resistir às drogas:

    Milena: O diálogo na família diminui a procura de drogas? Por
    quê?

    Dr. Curti: A família sempre constituiu um suporte de formação moral, intelectual e familiar para os jovens, e posso dizer isso porque em torno de 85% daqueles que consomem drogas, na verdade, tem coincidentemente ou não, um problema familiar. É melhor que a família esclareça sobre esses temas do que o jovem sair à rua e conversar sobre o assunto com pessoas que realmente poderão influenciá-lo ao contrário, ou seja, ao próprio consumo da droga.

  4. Adair disse:

    ALGUMAS RESPOSTAS DE UM EX-DEPENDENTE:

    TESTEMUNHO DADO POR UM EX-DEPENDENTE
    1) Fale um pouco sobre o que leva um jovem a começar a usar droga.
    Resposta:
    Muitas coisas, problemas familiares, emocionais, namoro, complexos, curiosidades, influência, mas a principal coisa que leva hoje o jovem a usar drogas é a falta de amor que os jovens sentem por eles mesmos, pois as drogas nada mais são do que uma das diversas formas que encontramos para fugir das adversidades da vida.
    2) Quanto tempo você usou e como conseguia disfarçar o uso da droga, diante de seus pais?
    Resposta:
    Quando tinha cerca de 12 anos meus pais sabiam que eu bebia umas e outras e quando saia “p’ras baladas” voltava sempre de madrugada, eles já estavam dormindo e o que ajudou a enganar eles era a falta de conhecimento que eles tinham mediante as drogas e seus efeitos, pois como é que eles iriam desconfiar de mim todas as vezes que eu chegava sem fome, com os olhos estralados e falando com dificuldades, se não sabiam como era a cocaína ( se era pó, folha ou comprimido) e assim fui durante vários anos enganando eles.

    3) Quando eles realmente ficaram sabendo e começaram a te “vigiar” diante de seus “amigos” o que você pensou e como agiu?
    Resposta:
    Como disse eles não sabiam lidar com a minha doença quando me proibiam de sair arrumava “mil” manipulações, para conseguir sair. Arrumar dinheiro e me “gabar na banca” dizendo “como são otários meus pais”. Hoje só de pensar nisso me da uma grande dor no coração.

    4) Quanto ao tratamento o que realmente fez você tomar a decisão de parar com o uso de drogas?
    Resposta:
    Quando cheguei ao “fundo da Fossa” digo “Fossa” porque o dependente que se prejudicou por causa das drogas diz: “cheguei ao fundo do poço” e no poço encontramos água e um pouco de lama eu estava literalmente atolado em fezes e vi que não tinha mais nada, troquei tudo pelas malditas drogas, bens materiais, família, amigos verdadeiros, mulher, minha maior jóia: minha filha, dignidade moral, amor próprio as drogas na minha vida entraram como uma verdadeira “locomotiva destruindo tudo o que vinha pela frente onde eu era o maquinista”. Aí um dia resolvi que não agüentava mais isso, estava sozinho, triste, sujo, faminto, sentei na praça e comecei a conversar com “alguém” numa noite fria e contar tudo isso. Esse “alguém” me disse dentro do meu coração que ele queria me ajudar só dependia de mim. Esse “alguém” era JESUS . Aí quebrei meu orgulho e pedi para meu pai arrumar uma clínica de recuperação para mim, assim me internei e conheci o verdadeiro valor que tenho.

  5. Gleysson disse:

    Infelizmente os problemas não param ai, como se não bastasse o vício das bebidas, das drogas e o sexo sem proteção podendo causar diversas DSTs teremos fatalmente a promessa de uma nova geração de bebês advindos de relações imprudentes como as relatadas no texto e muitas destas crianças não conhecerão seus pais, algumas até nem chegarão a nascer devido a complicações advindas do uso destes entorpecentes.

    Estamos perdendo o controle da sociedade em meio a protestos de liberações loucas e quebra de censuras em todas as áreas. Antes eles pediam liberdade, agora exageram na libertinagem e vai piorar ainda mais. Não há como parar pois o avanço desta destruição chegou a um ponto aonde não há retrocesso possível, porém podemos, com consciência, fazer a diferença educando nossos filhos para lidar com isso da melhor maneira possível, pois num futuro próximo a questão dos vícios e do sexo transformará o escândalo em algo comum.

    Não devemos querer ser mais um na multidão, fomos inseridos neste mundo para fazer a diferença.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: