Mulheres que bebem são mais saudáveis

Mulheres que bebem álcool regularmente são mais saudáveis, descobriu um estudo publicado no jornal americano Archives of Internal Medicine. De acordo com a pesquisa, o álcool evita o desenvolvimento de doenças relacionadas com a pressão e o coração.

Os pesquisadores entrevistaram 320 mulheres entre 35 e 69 anos que já haviam sofrido um ataque do coração e as compararam com 1.565 mulheres saudáveis da mesma idade. Além de questionadas sobre a quantidade de bebida, elas também respondiam sobre o uso de cigarro, dietas, atividade física e qualquer outro fator que influenciasse as doenças.O resultado: mulheres que bebiam uma vez por dia tinham uma chance 31% menor de desenvolver uma doença do coração ou pressão alta, comparadas com as que bebiam menos do que isso. Entre as que bebiam menos do que uma dose por dia, mas que tomavam um porre de vez em quando, o risco de desenvolver as doenças aumentava em 30%. (Em outro estudo, feito em homens, o consumo regular e diário de álcool aumentou a fibrilação atrial, batimento irregular do coração. O que pode, em alguns casos, resultar em uma parada cardíaca.)

Os cientistas ainda constataram que mulheres que bebem entre duas e três doses de álcool semanalmente são mais divertidas do que as que não consomem nada. A Amy Winehouse que o diga…

Fonte: Blog Ciência Maluca – Superinteressante

Assuntos Relacionados:
Silvio Santos fala de orgasmo e ponto G com Roberta Close
Veja aqui as tatuagens mais malucas do mundo!
Me arrependi de não votar no Clodovil

22 Responses to Mulheres que bebem são mais saudáveis

  1. clarissa disse:

    é né…beber um pouquinho faz bem so nao pode exagerar. a mulher q toma umas são mais alegres[ fala muita bobeira] kkkkkkkkkkkkkkk.
    bjos

  2. Paris disse:

    A Amy Winehouse é tão saudável que está com enfisema pulmonar…

  3. Mariana disse:

    explicado pq eu sou tão legal.
    =x

  4. carinha de anjo disse:

    VAI NESSA!!! E VOCÊS MULHERES VÃO VER AONDE VÃO PARAR.

  5. Mari disse:

    Tudo bem! Até entendi a matéria, mas colocar a Emy supostamente como exemplo? Num intindi mesmo!!!

  6. Rosi disse:

    Se é mais saudável eu não sei, mas que eu gosto de beber e sou muito feliz, isso sem dúvida…

  7. Mari disse:

    Aliás, errei o nome da moça: é Amy…

  8. Juliana disse:

    Lamentável o uso da imagem da Amy Amy Winehouse nessa matéria.
    Não é de alcoolismo e uso de drogas que o jornal americano Archives of Internal Medicine descreve.

    Péssimo gosto.

  9. Meire disse:

    No final de semana que mais tomei água, fiquei com virose e tomei medicação.

  10. claudia disse:

    a AMY ta com efisema nao tem nd a ver com alcool……..rs
    vamos beber mulherada………………uhuhuhuh

  11. Lilian disse:

    entaum eu vou enxer a cara!!!
    kaokaokaoka
    q doidice

  12. Mah disse:

    Por isso qe eu sempre sou BOA ! 😀

  13. Chris disse:

    Sempre defendi essa tese, ninguem acredita em mim … mas q sou mto saudavel eu sou … hehehe…

  14. Mendonça disse:

    Taí uma polêmica>

    Leiam o que diz Dráusio Varella na página “Delas”, publicada no IG sob o título “O Fundo do Copo” – “Alcoolismo é Mais Devastador nas Mulheres”:

    Alcoolismo em mulheres

    O metabolismo do álcool nas mulheres não é igual ao dos homens. Se administrarmos para dois indivíduos de sexos opostos a mesma dose ajustada de acordo com o peso corpóreo, a mulher apresentará níveis alcoólicos mais elevados no sangue.
    A fragilidade aos efeitos embriagadores do álcool no sexo feminino é explicada pela maior proporção de tecido gorduroso no corpo das mulheres,
    por variações na absorção de álcool no decorrer do ciclo menstrual e por diferenças entre os dois sexos na concentração gástrica de desidrogenase alcoólica (enzima crucial para o metabolismo do álcool).
    Por essas razões, as mulheres ficam embriagadas com doses mais baixas e progridem mais rapidamente para o alcoolismo crônico e suas complicações médicas.
    Diversos estudos documentaram os benefícios do consumo moderado de bebidas alcoólicas, tanto em homens como em mulheres. A margem de segurança entre a quantidade de álcool benéfica e a que traz prejuízos à saúde das mulheres, entretanto, é estreita e nem sempre fácil de delimitar:

    Doenças do Fígado
    Num dos estudos mais completos sobre o tema foram acompanhadas 13 mil pessoas durante mais de 12 anos. Nele foi possível demonstrar:
    1) para todos os níveis de consumo alcoólico, as mulheres correm mais risco de desenvolver doenças hepáticas do que os homens;
    2) para os mesmos níveis de ingestão, o risco de cirrose nas mulheres é três vezes maior;
    3) mulheres que tomam de 28 a 41 drinques por semana (1 drinque = 1 copo de vinho = 1 lata de cerveja = 50 ml de bebida destilada) apresentam risco de cirrose 16 vezes maior do que o dos homens abstêmios.

    Doenças cardiovasculares
    Mulheres que ingerem um drinque por dia apresentam menor probabilidade de morte por doença cardiovascular. Esse benefício também é válido para as mulheres diabéticas.
    No entanto, a análise dos dados de dezenas de milhares de mulheres acompanhadas no “Nurses’ Health Study” revelou que tomar dois ou três drinques diários aumenta o risco de surgir hipertensão arterial em 40% e a probabilidade de acontecer derrame cerebral hemorrágico. Nas mulheres que bebem mais do que três drinques por dia o risco de hipertensão arterial duplica.
    Mulheres que abusam de álcool desenvolvem também miocardiopatias mesmo usando doses mais baixas do que os homens.

    Câncer de mama
    A meta-análise de seis estudos importantes mostrou que mulheres habituadas a ingerir de 2,5 a 5 drinques por dia, apresentam probabilidade 40% maior de desenvolver câncer de mama. Esse risco aumenta 9% para cada 10 gramas de álcool (cerca de 1 drinque) diárias.

    Osteoporose
    O efeito inibidor da remodelação óssea do álcool é fenômeno bem conhecido em ambos os sexos. Mulheres com menos de sessenta anos que tomam de dois a seis drinques por dia têm risco maior de fratura de colo de fêmur e de antebraço.

    Distúrbios psiquiátricos
    Todos eles são mais prevalentes em mulheres que abusam de álcool do que em homens que o fazem e do que em mulheres abstêmias. A única patologia mais freqüente no alcoolismo masculino é a personalidade anti-social.
    A prevalência de depressão em mulheres que abusam de álcool é de 30% a 40%. Estudos demonstram que a maior parte dessas mulheres bebe como forma de se livrar dos sintomas associados a quadros de depressão primária.
    Anorexia e bulimia estão presentes em 15% a 32% das que abusam de álcool.
    Mulheres que abusam de álcool tentam o suicídio quatro vezes mais freqüentemente do que as abstêmias.

    Conseqüências para o feto
    A ingestão de álcool durante a gravidez pode provocar distúrbios fetais que vão do retardo de desenvolvimento à chamada síndrome alcoólica fetal, caracterizada por anormalidades físicas comportamentais e cognitivas. Consumo de álcool durante a gravidez é considerado a principal causa evitável dessas anormalidades na infância.

    Conseqüências psicossociais
    Problemas familiares são mais comuns entre mulheres que abusam de álcool (entre os homens são os problemas legais e aqueles relacionados com o trabalho). O alcoolismo torna as mulheres mais sujeitas a agressões físicas. Mulheres que consomem quantidades exageradas de álcool geralmente vivem com parceiros que também abusam da bebida.

    Parece que não é tão assim como diz o tópico desse blog; há controversias, parece que há alguns benefíios e um montão de riscos…

    A Amy Winehouse foi bem lembrada…

  15. sofia beija lua disse:

    quer disser que as cachaceiras vivem mais?

  16. solange toda pura disse:

    então famo beber mulherada.huhuuuuuuu!!

  17. solange toda pura disse:

    entãovamo beber mulherada huhuuuuuuu!!

  18. Eu disse:

    é ater não ter doenças do coração…mas um cancer com certeza a pessoa irá ter.

  19. Edina disse:

    querem beber? bebam! mas não dirijam, depois.

  20. clau disse:

    parabéns ao artigo aqui postato por mendonça,saúde se adquire com bons habitos alimentares e atividades fisicas,relacionar alcool com saúde é ridiculo,num pais ,onde a morte no transito por embriagues,aumenta cada dia mais.
    NUNCA FOI ,E NUNCA SERA PRECISO BEBER P VIVER MAIS ,OU SER FELIZ!!!
    MULHERES SEJAMOS FELIZES E PRONTO!!!

  21. Jorge disse:

    Pode até ser que a pesquisa tenha chegado a conclusão estatísticas sobre a mulher beber. Mas sem sombra de dúvida, não é beberrrrrrrrrrrr, é um drinque aqui outro ali, socialmente.

    Porque independente de sexo, se há algo chato é alguém que bebeu e passou do limite dos dedos no copo.

    Ademais, a bebida com o passar do tempo pode viciá-la e voltar atrás é de lascar.

    A foto escolhida, foi de lascar também.

    Não sou moralista, menos ainda falso moralista nem hipócrita, mas não creio que a pesquisa tenha pensado em dar o tom de forma que seja: A Mulher Que Bebe Sem Saber Quando Parar, ou A Mulher Que Bebe Habitualmente. Porque aí a coisa pode ficar feia. Há tantas mulheres alcoolatras que gostariam de se livrar do vício e não conseguem, e pergunte-lhes se sabem como começaram. A resposta será inegavelmente: não sei, não lembro como comecei.

    Boa sorte às que aderiram à moda.

    Abraço,

    Jorge

  22. nice disse:

    ate que enfim alguem sensato pra fazer essa pesquisa! sera que tava sobrio mesmo??? vamu beber mulherada… uhuuuuuuuuu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: